O cristão e a carne

O cristão e a carne

Deus realmente liberou o consumo de carne?

Talvez ao ver o título deste post, você pensou: “Manu, a Bíblia diz em Mateus 15:11 que não é o que entra pela boca que contamina o homem, mas sim o que sai da boca”. Quando gravei o vídeo sobre vegetarianismo e sustentabilidade, algumas pessoas questionaram isso. A dica que sempre dou quando se trata de interpretações bíblicas é: leia o contexto todo, e não apenas um verso isolado. O texto não tem nada a ver com alimentação, mas sim com o ritual de purificação dos fariseus, que acreditavam que se uma pessoa comesse sem lavar as mãos, iria ser contaminada (Marcos 7: 1-4). Como bem explicou Leandro Quadros, da TV Novo Tempo, “o objetivo de Jesus era ensinar que a fonte das más ações praticadas pelo ser humano se acha no interior, não no exterior. Não há proveito apenas quando o exterior é purificado, como faziam os fariseus” (ver Mateus 23:26).

As notícias da operação Carne Fraca chocaram o país e sua economia. Carnes de empresas renomadas eram vendidas após o prazo da validade, tapeadas com ácido ascórbico e outras substâncias altamente cancerígenas (segundo a Polícia, em quantidades 5x maiores que as permitidas), além de frangos serem recheados com papelão. A população brasileira ficou horrorizada por ser enganada. Acredito que o plano de Deus sempre foi nos poupar de coisas assim. Ontem, por indicação da Marla Ludtke em seu Facebook, li o capítulo 23 do livro “Conselhos sobre regime alimentar”, de Ellen White (gratuitamente AQUI). O Espírito de Profecia tem recomendações maravilhosas para nos auxiliar na busca de uma vida de qualidade. Selecionei os melhores trechos para compartilhar com vocês…

Deus_permitiu_carne

Deus deu aos nossos primeiros pais o alimento que pretendia que a humanidade comesse. Era contrário ao Seu plano que se tirasse a vida a qualquer criatura. Não devia haver morte no Éden. Os frutos das árvores do jardim eram o alimento que as necessidades do homem requeriam. Deus não deu ao homem permissão para comer alimento animal, senão depois do dilúvio. Fora destruído tudo que pudesse servir para a subsistência do homem, e diante da necessidade deste, o Senhor deu a Noé permissão de comer dos animais limpos que ele levara consigo na arca.

Depois do dilúvio o povo comeu à vontade do alimento animal. Deus viu que os caminhos do homem eram corruptos, e que o mesmo estava disposto a exaltar-se orgulhosamente contra seu Criador, seguindo as inclinações de seu coração. E permitiu Ele que aquela raça de gente longeva comesse alimento animal, a fim de abreviar sua vida pecaminosa. Logo após o dilúvio o gênero humano começou a decrescer rapidamente em tamanho, e na extensão dos anos.

apos_consumo_carne_doença

Escolhendo a comida do homem, no Éden, o Senhor mostrou qual era o melhor regime. Na escolha feita para Israel, Ele ensinou a mesma lição. Proveu-lhes o alimento mais adaptado ao Seu desígnio: não carne, mas o maná, “o pão do Céu” (João 6:31). Foi unicamente devido a seu descontentamento e murmuração que lhes foi concedido alimento cárneo, e isto apenas por pouco tempo. Seu uso trouxe doença e morte a milhares. Afastando-se do plano divinamente indicado para seu regime, sofreram os israelitas grande prejuízo. Desejaram um regime cárneo, e colheram-lhe os resultados. O Senhor “satisfez-lhes o desejo, mas fez definhar a sua alma” (Salmos 106:15). 

comer_carne_mente

Se eles houvessem estado dispostos a renunciar ao apetite em obediência a Suas restrições, a fraqueza e a doença haveriam sido desconhecidas entre eles. Seus descendentes haveriam possuído força física e mental. Haveriam tido claras percepções da verdade e do dever, agudo senso de discriminação, e são juízo. E quanto mais concentravam os pensamentos nas panelas de carne do Egito, tanto mais aborreciam a comida que Deus lhes deu para conservá-los em saúde, física, mental, e moral. “Estas coisas se tornaram exemplos para nós, a fim de que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram.” (I Coríntios. 10:6). O uso do alimento cárneo tende a subtrair homens e mulheres do amor e simpatia que devem sentir uns pelos outros. Pelo uso de alimentos cárneos a natureza animal é fortalecida e enfraquecida a espiritual.

vegetarianismo_cristao

Nem um grama de carne deve entrar em nosso estômago. O comer carne não é natural. Devemos voltar ao desígnio original de Deus ao criar o homem. Como podem aqueles que estão buscando tornar-se puros, refinados e santos a fim de poderem fruir a companhia dos anjos celestes, continuar a usar como alimento qualquer coisa que exerça tão nocivo efeito na alma e no corpo? Como podem eles tirar a vida às criaturas de Deus a fim de consumirem a carne como uma iguaria? Volvam eles antes à saudável e deliciosa comida dada ao homem no princípio, e à misericórdia para com as mudas criaturas que Deus fez e colocou sob nosso domínio. 

Deus_respeito_animais_vegetarianismo

Há de o povo que está buscando tornar-se santo, puro, refinado para que possa ser introduzido na sociedade dos anjos celestes, continuar a tirar a vida das criaturas de Deus, e fruir sua carne como uma iguaria? Pensai na crueldade que o regime cárneo envolve para com os animais, como isso destrói a ternura com que devemos considerar as criaturas de Deus! 

carne_doenças

Muitas vezes, ao ser comida, a carne deteriora-se no estômago, e cria doença. Câncer, tumores e doenças do pulmão são em grande escala produzidos por comer carne. Tal regime contamina o sangue em suas veias, e estimula as paixões animais inferiores. Enfraquece a viva percepção e o vigor do pensamento para a compreensão de Deus e da verdade, e o conhecimento de si mesmos. Cânceres, tumores e toda enfermidade inflamatória são causados em grande parte pelo alimento cárneo. Não necessitamos absolutamente de alimento Cárneo. Deus nos pode dar outra coisa. Somos constituídos daquilo que comemos, e se vivemos largamente de carne de animais mortos, havemos de partilhar de sua natureza.

carne_fraca_estragada

Os próprios animais cuja carne comem, estão com freqüência tão doentes que morreriam por si mesmos se os houvessem deixado, mas enquanto neles está o fôlego da vida, são mortos e levados para o mercado. Os irmãos recebem diretamente no organismo humores e venenos da pior espécie, e todavia não o compreendem. Especialmente nas cidades maiores isto é praticado em grande escala, e os comedores de carne não sabem que estão comendo carne de animais doentes. Açougues estão continuamente sendo esvaziados. A carne que se vende é condenada como imprópria para o uso.

E alguns dos processos de engorda para venda produzem enfermidade. [Os animais] são gordos, e foram privados de salutar exercício, e depois de haverem assim viajado muito, tornam-se cansados e exaustos, e nessas condições são abatidos para o mercado. Seu sangue acha-se altamente inflamado, e os que se alimentam de sua carne, ingerem veneno. Os animais estão doentes, e participando de sua carne, plantamos as sementes de enfermidades em nossos tecidos e sangue. Depois, quando somos expostos a epidemias e doenças contagiosas dominantes, o organismo não se acha em condições de resistir ao mal.

sofrimento_animal_carne

Excluídos da luz e do ar puro, respirando a atmosfera de imundos estábulos, engordando talvez com alimentos deteriorados, todo o organismo se acha contaminado com matéria imunda. Os animais são muitas vezes transportados a longas distâncias e sujeitos a grandes sofrimentos para chegar ao mercado. Tirados dos verdes pastos e viajando por fatigantes quilômetros sobre cálidos e poentos caminhos, ou aglomerados em carros sujos, febris e exaustos, muitas vezes privados por muitas horas de alimento e água, as pobres criaturas são guiadas para a morte a fim de que seres humanos se banqueteiem com seu cadáver. 

Alguns animais levados ao matadouro parecem entender, pelo instinto, o que vai acontecer, e tornam-se furiosos, literalmente loucos. São mortos enquanto se acham nesse estado, e sua carne é preparada para o mercado. Essa carne é tóxica. Alguns animais são tratados desumanamente quando são levados ao matadouro. São literalmente torturados, e depois de terem suportado longas horas de padecimentos extremos, são abatidos.

precisamos_mesmo_de_carne

A carne não é essencial para a saúde e a resistência, do contrário o Senhor haveria cometido um erro ao prover o alimento para Adão e Eva antes de sua queda. Todos os elementos de nutrição se acham contidos nas frutas, verduras e cereais. É erro supor que a força muscular dependa do uso de alimento animal. As necessidades do organismo podem ser melhor supridas, e mais vigorosa saúde se pode desfrutar, deixando de usá-la. Os cereais, com frutas, nozes e verduras, contêm todas as propriedades nutritivas necessárias à formação de bom sangue.

parar_comer_carne

Quando se deixa o uso da carne, há muitas vezes uma sensação de fraqueza, uma falta de vigor. Muitos alegam isto como prova de que a carne é essencial, mas é devido o alimento desta espécie ser estimulante que se sente sua falta. A fraqueza que experimentais sem o uso de carne é uma das mais fortes razões que eu possa apresentar para a abandonardes. Os que comem carne sentem-se estimulados depois de ingerir esse alimento, e julgam que se tornaram mais fortes. Depois de abandonar o uso da carne, a pessoa poderá por algum tempo sentir certa fraqueza, mas quando seu organismo estiver limpo do efeito desse regime, não mais sentirá a fraqueza, e deixará de desejar aquilo que alegava ser coisa essencial para seu vigor. Alguns acham tão difícil deixar de comer carne, como é ao alcoólatra o abandonar a bebida, mas se sentirão muito melhor com a mudança.

Espero que os textos sejam úteis!
Compartilhe com os amigos.

por Emanuelle Sales

16 Comentários

  1. debora silva

    gostei do post,eu sou vegetariana a 2 anos pena n poder desapegar tanto dos alimentos de origem animal tipo leite e ovos , sou alergica a muiiiiiiiitos vegetais,n posso comer quase nenhuma fruta ,legumes e n posso comer nenhuma castanha ,é estranho ser vegetariana e n poder comer quase nenhuma planta ;-;

    22 de março de 2017 @ 21:56
    • Emanuelle Sales

      Nossa, nem sabia que existia alergia a vegetais. Que horrível! Sobre os produtos de origem animal, dê preferência aos de sítios, de pequenos produtores. Assim vc pode confirmar o bem-estar animal e ter produtos in natura. Eu faço isso enquanto não consegui desapegar dos derivados. Beijos

      23 de março de 2017 @ 0:59
  2. Mariane

    Como sabemos, o ácido ascórbico é a vitamina C, que você come na laranja, na mexerica etc. Este ácido em excesso (em grandes quantidades mesmo), que é o que realmente faria mal ao organismo, foi encontrado em carnes de 0,43% dos frigoríficos do Brasil, ou seja, uma minoria. Então, é bom se informar antes de dizer que ele é “altamente cancerígeno”, pois não é.

    22 de março de 2017 @ 22:16
    • Emanuelle Sales

      De todo o texto e de toda a Operação, creio que o ácido ascórbico é a coisa menos relevante, querida. Estamos falando de carnes podres sendo mascaradas. O ascórbico foi UMA das muitas substâncias descobertas no processo Carne Fraca.Seu excesso prejudica o funcionamento renal, e nas carnes a tal vitamina C foi encontrada em concentrações bem maiores do que a de uma inocente laranja. Segundo a Polícia Federal, mais de 5x acima do permitido.

      23 de março de 2017 @ 0:57
  3. Elen Ximenes

    Excelente texto! Parabéns pela coragem e dicernimento

    22 de março de 2017 @ 22:27
    • Emanuelle Sales

      Os textos são da Ellen White, somente a introdução é minha… hehe Mas quanta sabedoria nesse ensinamento né?

      23 de março de 2017 @ 1:00
  4. Melissa Barcelos

    Bom dia amados leitores desse blog querido.
    Na introdução deu pra entender tb que o ácido ascórbico serve pra mascarar carnes podres de animais que chegam mortos ao frigorífico, causando doenças como o câncer, mais rapidamente pela união de substâncias químicas com o podre do que a proteína de origem animal causaria por si só, e depois estas são vendidas ao nosso povo, onde não há fiscalização interna suficiente como existe para carnes exportadas. No entanto, percebi que a ênfase da msg foi escrita há mais de 100 anos, inspirada por Deus e lembrada a nós em 2017, em especial neste mês de Março.
    O mundo todo está enojado da maneira como nosso povo e animais são tratados aqui no Brasil, mas tbm desconhecem muitas vezes como é o processo nos abatedouros no seu próprio país. A questão é: Vamos dar crédito à advertência divina através de EGW ou não?
    Leiam tbm um Livro Saúde Nua e Crua, da autora Márcia Lobo Vidoto, baseado em dados científicos com ênfase no combate à falsidade dos rótulos de alimentos industrializados.

    http://www.saudenuaecrua.com.br

    23 de março de 2017 @ 11:14
    • Emanuelle Sales

      Melissa, sua linda, que privilégio termos essa mensagem disponível há tantos anos, né? Como não aproveitar isso? Valeu pela indicação do livro. Fiquei muito interessada. Entrei lá no site e já tô indo adquirir. Parece incrível! Bjinhos

      23 de março de 2017 @ 13:04
  5. Rayane

    Muito bom manu ! São coisas que sabemos mas é sempre bom relembrar! Por vezes ignoramos para atender a nossas próprias paixões! Eis aqui uma mensagem dada a nós para vivermos e pregarmos, pois se nós Não falarmos até as pedras clamarão! Parabéns pelo post

    23 de março de 2017 @ 16:22
  6. Patricia Moraes

    Excelente texto!! Ellen White foi divinamente inspirada pelo Espírito Santo de Deus ao escrever os textos mencionados no blog. Deixei de fazer uso de carnes há 2 anos e isso mudou minha vida, principalmente no quesito tolerancia e paciência, sou imensamente grata a Deus por isso. Obedecer é melhor do que sacrificar!

    Parabéns pela matéria bem redigida.

    23 de março de 2017 @ 16:50
  7. José Guimarães

    O texto vem de encontro ao que foi prescrito por Deus, conforme lemos na Bíblia no livro de Gênesis.

    No entanto, as contradições existem porque as pessoas descobriram que são carnívoras e sempre inventarão motivos para consumir carnes.

    Mas as doenças que conhecemos existem por causa do alimento errado das pessoas.

    Assim, as que comem carnes demais são mais propícias a pegar doenças cancerígenas, por exemplo.

    http://contosbiblicos.com/2012/12/oracao-agradecimento-pelo-dia-hoje/

    Nós devemos agradecer ao Senhor Deus por tudo o que Ele nos dá diariamente.

    Pedir perdão por causa dos erros que praticamos.

    Em Jesus

    24 de março de 2017 @ 17:26
  8. Willame marinho

    Está super de parabéns, que Deus seja louvado em seu empenho pelo nosso melhor regime alimentar, (vegetariano).

    25 de março de 2017 @ 14:10
  9. Loany Lima

    Ótimo artigo e junção dos textos relevantes para nós!!! Estou na caminhada para deixar de comer carne, pelo simples fato de saber os benefícios físicos que terei, consciência pelos animais, benefícios espirituais.

    26 de março de 2017 @ 18:30
    • Emanuelle Sales

      Como não se empolgar com esses benefícios né? Vou torcer por vc!

      26 de março de 2017 @ 21:37
  10. Miguel Eugênio

    Grande matéria essa sua, amiga!! Pena é que a maioria dos líderes
    adventistas , movidos pelo apetite pervertido não gostam de ser chamados a atenção
    por um artigo de grande valia.

    Fui vegetariano durante 9 anos. É uma bênção.
    Mas já estou voltando as orígens.
    Que Deus abençoe a todos.

    16 de abril de 2017 @ 18:21
  11. Sabrina Faquir

    Muito bom esse post. Tenho grande interesse em me tornar vegetariana e estou lendo alguns artigos sobre e este foi o que melhor me convenceu, devido a mensagem estar baseada naquilo que Deus inspirou.

    Estou acompanhando um site bem bacana sobre isso:

    http://www.vegetarianosaudavel.com.br/como-comecar-a-ser-vegetariano/http://www.vegetarianosaudavel.com.br/como-comecar-a-ser-vegetariano/

    Muito obg, Manu!!!

    19 de abril de 2017 @ 14:20

Publicar um comentário

Seu e-mail será nunca publicado ou compartilhado. Campos obrigatórios são marcados *

*
*

ou